Já são nove os prefeitos do sul da Bahia que tiveram as contas de 2009 rejeitadas pelo Tribunal Contas dos Municípios. Os mais novos integrantes da lista de reprovados são os prefeitos de Almadina, Floresta Azul e Ibirapitanga.

Nas contas da Prefeitura de Almadina, a principal irregularidade foi a não comprovação do destino de R$ 194.194,69. Os gastos ocorreram entre janeiro e agosto de 2009.
O prefeito José Raimundo Laudano também fez pagamentos suspeitos de diárias. Ele pode recorrer da decisão do TCM. Em Floresta Azul, a principal irregularidade foi o gasto de R$ 1.374.000 sem realizar licitação.
A prefeita Sandra Cardoso também fragmentou despesas no valor de R$ 218.740 para fugir dos procedimentos legais. Os mesmos tipos de irregularidade resultaram em punição também para o prefeito de Ibirapitanga.
O prefeito Antônio Conceição, o “Gude”, gastou R$ 4,5 milhões sem licitação. Ele fragmentou despesas no valor de R$ 67.640.