O juiz da comarca de Buerarema, Antônio Hygino, deu entrevista nesta quarta-feira, 1º, no programa Alerta Total (TV Cabrália), justificando sua decisão de libertar os presos provisórios da cadeia pública daquela cidade.

Hygino esclareceu que a medida foi tomada em acolhimento a uma ação civil pública movida pelo Ministério Público, seguida também de perícia realizada pela Polícia Civil, que comprovou a inexistência de condições para manter a cadeia pública em funcionamento. “Poderia haver uma rebelião e a responsabilidade seria minha”, declarou o juiz.

Na entrevista, o magistrado responsabilizou o Governo do Estado pela situação. “Os presos foram soltos porque o Estado foi omisso”, criticou. Segundo Hygino, a recuperação da cadeia pública custaria aos cofres públicos o valor de R$ 80 mil.

O juiz também observou que não haveria como transferir os presos para Ilhéus ou Itabuna, já que as unidades prisionais destas cidades já se encontram superlotadas. Entre os presos que foram libertados, há suspeitos de homicídio e tráfico de drogas.

Fonte: Pimenta na Muqueca