Iraniana condenada por adultério e cumplicidade na morte do marido teria sido liberada


A iraniana Sakineh Mohamadi Ashtiani, condenada a morte por apedrejamento em seu país natal, foi libertada da prisão nesta quinta-feira (9), de acordo com o Comitê Internacional contra Execuções. Embora a informação ainda não tenha sido confirmada pelo governo local, a notícia da liberdade da mulher que virou símbolo na luta pelos direitos humanos já corre o mundo. Ela foi condenada por adultério e cumplicidade na morte do marido.
De acordo com agências internacionais, o filho Sajjad Ghaderzadeh, e seu advogado, Javid Houtan Kian, também presos por fazerem campanha em prol de Sakineh, também foram libertados. A presidente do comitê que anunciou a soltura, Mina Ahadi, comemorou a notícia destacando a importância histórica do ocorrido. “Estou certa de que esse dia estará escrito nos livros de história do Irã, se não nos livros de história de todo o mundo, como uma data da vitória dos direitos humanos”.
Fonte: Bahia Notícias