Quatro bandidos executaram um agente penitenciário em Jequié, no sudoeste baiano, por volta das 8h da manhã desta quinta-feira (16). Luciano Caribé, 34, trabalhava no Conjunto Penal de Jequié e era considerado linha dura. O agente foi assassinado com 14 tiros, na porta de casa, no bairro Caixa D´Água.

A polícia perseguiu os executores e dois dos bandidos morreram em confronto no bairro Jequiezinho. Um terceiro morreu a caminho do Hospital Geral Prado Valadares. O quarto homem conseguiu fugir. Na casa onde os bandidos tentaram se esconder, também estavam três mulheres. Elas iniciaram uma fuga, mas foram logo capturadas num loteamento próximo ao Jequiezinho.

As mulheres foram identificadas como Daniela Rodrigues – mulher de um traficante chamado Alex -, Joseane Teixeira – que é esposa traficante Bruno Camilo – e Marta Jesus Santana. Bruno Camilo e Alex estão presos no Conjunto Penal de Jequié.

Na casa foram encontradas duas motos, um GM Celta com placa de Itabun, seis armas e muita munição, além de R$ 10 mil em espécie roubados de uma mulher ontem à noite. Dentre as armas, uma Glock 9mm, três revólveres 38, um rifle 22 e uma pistola 380.

O delegado regional Joaquim José Ferreira trabalha com a hipótese de crime de mando, pelo estilo “durão” de Luciano Caribé com os internos do Conjunto Penal. O agente não dava “moleza” para os internos. O delegado classificou como “barril de pólvora” o presídio jequieense. Até o início da tarde ainda não haviam sido identificados os três bandidos mortos.

Fonte: Pimenta na Muqueca