O deputado federal eleito Paulo Maluf (PP) criticou na manhã desta sexta-feira (17) o aumento salarial concedido pelos parlamentares a eles próprios. “O próprio ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, diz que tem de fazer cortes. Eu acho que foi inoportuno”, disse, durante cerimônia de diplomação realizada na Assembleia Legislativa de São Paulo, na Zona Sul da capital paulista.

No evento, foram diplomados 70 deputados federais, 94 deputados estaduais, os senadores Aloysio Nunes Ferreira (PSDB) e Marta Suplicy (PT), o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e seu vice, Guilherme Afif Domingos (DEM), eleitos em 3 de outubro. O ato formal encerra o processo eleitoral e habilita o vencedor a tomar posse no seu respectivo cargo.

Beneficiado com uma liminar do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que garantiu a ele a diplomação, Maluf voltou a elogiar a Justiça. Ele teve o registro de candidato negado a pedido do Ministério Público por causa de uma condenação, de abril deste ano, por improbidade administrativa.

Ele foi acusado por uma suposta compra superfaturada de frangos para a Prefeitura de São Paulo, em 1996, quando era prefeito. “Eu deveria ter sido absolvido em 1997, mas decisão da Justiça não se comenta, se cumpre. A Justiça neste país é uma coisa que funciona bem e com muita coragem”, disse Maluf.

Fonte: G1