UN – O serviço de lixo chegou a ser paralisado esta semana. A dívida é da gestão Agilson Muniz?

EN – Absolutamente. Um dos diretores da empresa me procurou e afirmou que a gestão Agilson ficou três meses sem pagar, inclusive eu questionei a ele porque a empresa não havia parado antes. Eu paguei um mês à empresa esta semana, inclusive com os recursos do mês de dezembro.

UN – Servidores de diversas categorias prometem ingressar com uma ação na justiça caso a Prefeitura não pague o 13º até o dia 20 de dezembro. Todos os servidores receberão o benefício e já há uma previsão para o pagamento?

EN – Posso adiantar que todos os servidores irão receber o 13º. Agora, entrar na justiça é um direito de cada um. O que eu posso garantir é que todos receberão, mesmo porque eu quero deixar essa marca no meu governo que fui um dos prefeitos que conseguiu pagar o 13º. Estamos fazendo o levantamento financeiro, até o dia 20 é praticamente depois de amanhã. Nós encontramos a Prefeitura sem a memória e o HD dos computadores, inclusive o rapaz responsável pela folha foi da administração passada e continua conosco, ele pode confirmar isso, foi por essa razão que houve o atraso no pagamento. Nós estamos fazendo todo o levantamento, já estou conversando com o financeiro e vamos pagar os servidores.

UN – Em seu entendimento, há alguma motivação política por trás dos manifestos que ocorreram na frente da Prefeitura e também na BR-330?

EN – É um julgamento que eu prefiro não emitir opinião. Os comentários que a gente sabe, que as pessoas que foram os cabeças desse movimento são pessoas que têm envolvimento em política aqui em Ubatã. Oque acho é o seguinte, é que essa manifestação não foi contra Edson Neves, mas contra o ex-prefeito Agilson Muniz, pois eu tomei posse no dia 18 de novembro à noite, mas só comecei a administrar no dia 21. Se você somar do dia 21 para o dia 30 são nove dias, e do dia 01 até agora dá em torno de 20 dias que eu estou na Prefeitura. Então, essas dívidas são de vários meses que estão atrasados, não é da minha administração. Eu tenho certeza que foi apenas uma manifestação tardia, mas que essa administração foi dirigida exclusivamente ao ex-prefeito Agilson Muniz, que não pagou os servidores. Eu só solidários aos funcionários que têm direito de receber os seus salários. Vou pagar a todos.

UN – Qual é a real situação financeira do município?

EN – Caótica. Agilson Muniz ficou devendo 3 meses à empresa que faz a coleta de lixo, coleta esta que é fundamental para manter a organização da cidade. Na primeira parte do meu governo paguei a empresa em dia e o serviço foi realizado todos os dias. Quando você observa o hospital, vários médicos sem receber os salários, mas já assumir o compromisso de pagar a todos. Os recursos que são importantes para que o município funcione são insuficientes neste momento. Então eu peço que Deus me ilumine, e que o primeiro passo nosso é tentar melhorar a situação financeira do município.

UN – Alguns oposicionista estão criticando a realização da festa de amanhã (17). A crítica procede e como será a segurança do evento?

EN – Olha, oposição todo mundo teve, inclusive Jesus Cristo. Graças a Deus a oposição que eu tenho é em menor grau, pois mesmo aquelas pessoas que faziam oposição histórica estão vendo a minha luta por Ubatã, pois eu estou fazendo um governo para o bem de Ubatã, para esse povo de Ubatã que aprendi a gostar e há 30 anos estou aqui. Então, quem tem de decidir se quer ou não a festa é o povo. No ano que vem vai haver eleição, então o povo vai analisar quem é que quer o melhor para Ubatã. Essa festa que vai ser realizada amanhã, o município não gastará um centavo, até as gambiarras não são do município, nem a escada, pois estou providenciando de terceiros. Quanto à segurança, isso é fundamental. Tomamos todas as providências. O Coronel Jorge, lá de Ubaitaba, o Tenente Ramos e o delegado Figueiredo e fui Salvador para ter contato com o Secretário de Segurança, está vindo para Ubatã o pessoal da inteligência. Deve estar chegando hoje a cidade. Todas as festas nossa têm segurança e vamos fazer um grande evento.