Através de denúncia anônima, a polícia do Rio Grande do Sul encontrou, em Passo Fundo, um bebê de 5 meses que teria sido vendido pelos pais, suspostos usuários de crack, por R$ 50. Segundo informações divulgadas ontem (15) pela Polícia Civil, a criança foi entregue ao Conselho Tutelar.
De acordo com a denúncia, uma mulher que se dizia mãe da criança havia afirmado à família estar grávida de um menino, mas apareceu em casa com uma menina aparentando 2 meses. A suspeita ainda teria afirmado que havia dado à luz em outra cidade. A investigação teve acesso a fotos da mulher aparentando estar grávida, mas apurou que ela não estivera em trabalho de parto recentemente.
Segundo a denúncia, uma mulher, que estaria grávida de um menino, teria aparecido com uma menina, afirmando ter dado à luz no hospital da cidade de Machadinho (RS). A polícia visitou a casa da suspeita e conversou com a suposta avó da criança, que mostrou fotografias da gestação e confirmou que a criança teria nascido em outra cidade. A mãe adotiva manteve a versão à polícia, mas, ao ser examinada por uma médica legista, comprovou-se que ela não havia passado por um parto recente.
De acordo com a Polícia Civil, a mulher teria então confessado à polícia que recebeu o bebê de uma mulher viciada em crack que não teria condições de cuidar da criança porque vivia sob efeito de drogas e álcool e que para ajudá-la, teria dado R$ 50. A polícia investiga a responsabilidade da mulher e dos pais da criança.

Informações do G1