O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, assinou ontem uma portaria que prorroga por mais 60 dias a permanência da Força Nacional de Segurança Pública no sul da Bahia. A portaria número 5 foi publicada na edição do Diário Oficial da União desta quinta-feira (20).

A Força Nacional está na região desde 30 de outubro, dias após uma onda de invasões e conflitos entre produtores rurais e indígenas (relembre aqui), quando 20 propriedades foram tomadas pelas duas etnias no espaço de menos de duas semanas. A decisão do ministro atende a um pedido da delegacia ilheense da Polícia Federal, feito no último dia 12.

A PF, que desenvolve a “Operação Pataxó” com a Força Nacional, ainda vê sérios riscos de conflitos entre produtores e índigenas tanto na área pataxó – municípios de Pau Brasil, Camacan e Itaju do Colônia – como no território atribuído pela Fundação Nacional do Índio (Funai) aos tupinambás, nos municípios de Ilhéus, Una, Buerarema e São José da Vitória.

O período de permanência poderá ser prorrogado, segundo o ministro José Eduardo Cardozo. A portaria assinada pela autoridade federal expressa que a permanência da Força Nacional de Segurança Pública na região tem o objetivo “de garantir a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio”.

Fonte: Pimenta na Muqueca