Há três dias, a moradora de Córrego Dantas, um bairro de Nova Friburgo, na Região Serrana do Rio, Matilde, de 56 anos, não para de cavar. Segundo ela, a história de toda a sua família foi enterrada no local do deslizamento. “A história toda da minha família tá aqui. Eu estou querendo achar os retratos das crianças, meus documentos que estavam na cômoda, eu sei onde está tudo”, disse a moradora, incansável, apontando para um quarto destruído ao longe. “É lá que eu preciso cavar”.

Além de um pequeno pedaço de madeira, ela usa as mãos para tentar resgatar seus objetos e sua dignidade. “Depois de trinta anos de luta pra conseguir fazer alguma coisa, um segundo destrói tudo”, lamentou Matilde, depois de encontrar um colchão e algumas roupas da neta.

A moradora, no entanto, não esmorece. “Esperança a gente tem que ter, porque a gente precisa viver, mas é muito difícil”, disse Matilde, chorando.

Fonte: G1