Treze minutos foram suficientes para o diretor argentino e radicado na Espanha, Lucas Figueroa, desenvolver uma história e acumular quase 300 prêmios, garantindo assim, a inclusão de sua obra no Livro dos Recordes.
Fonte: Bahia Notícias