Bruno atuava em Minas e São Paulo


Bruno William Moreno da Silva, de 25 anos, que foi preso em Jequié ao tentar se matricular no curso de medicina da Universidade Estadual do Sudoeste (UESB), portava um laudo médico falso alegando que tinha deficiência auditiva.
Ele foi preso em flagrante na terça-feira (25) por uma equipe da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos, de Jequié, município localizado a 358 km de Salvador. Segundo a polícia, Bruno responde a processos em outros estados por exercício ilegal da medicina, estelionato, falsidade ideológica e uso de documento falso.
O jovem passava-se por médico no município mineiro de Quintino Bocaiúva e nas cidades de Osasco e Guarulhos, no estado de São Paulo. Autuado em flagrante, ele ficará custodiado no Presídio de Jequié. O médico que teve o nome utilizado no laudo falsificado, que atestava que Bruno era deficiente auditivo, foi localizado pela polícia e moveu uma ação de reparação por danos contra o jovem.
Fonte: Correio