O vice-prefeito de Aurelino Leal, José Ricardo Carneiro, exibiu um cartão vermelho para o prefeito Domingos Marques do Santos, o Domingão. Ambos são do PSDB, mas não se bicam faz tempo.

Ricardo foi jogado para escanteio logo após a eleição e começou a desvendar um mar de lama na gestão do ex-árbitro de futebol. O que o vice descobriu de falcatruas gerou um calhamaço de denúncias ou inquéritos na Polícia Federal, Ministério Público Federal, Controladoria-Geral da União (CGU) e Câmara de Vereadores.

Ricardo aponta uso de cheques pré-datados emitidos ao portador e registrados em cartório (suspeita-se que foram para pagamento de agiotas), cheques sem fundos e fraudes em licitações. À lista, acrescente desvios de verbas na saúde e na educação, falta de transporte escolar por inadimplência e até compra falsa de carne para a delegacia da Polícia Civil. A compra foi desmentida pelo delegado local.

A lista é grande, reforça o vice-prefeito. Ele espera a resposta dos órgãos de fiscalização e de Justiça, principalmente do Ministério Público estadual, para onde foi carreada a maior parte das denúncias. Domingão não gostou do cartão vermelho de José Ricardo e entrou de sola: há três meses que não deposita o salário do vice.

Fonte: Pimenta na Muqueca