Final de semana chegou, muitos cidadãos ubatenses ainda tem que trabalhar. A maioria deles ganha apenas um salário mínimo. Tem que trabalhar cinco, seis dias por semana para sustentarem sua família. São obrigados a chegar ao trabalho no horário certo e tem, apenas, trinta dias de férias durante o ano.

No outro lado da moeda, encontramos os nossos digníssimos vereadores, que apesar do gordo salário, tem normalmente apenas uma reunião por semana e tem direito a sessenta dias de férias, sem contar os recessos.

Mesmo com essa diferença, os edis acham ainda pouco seus vencimentos, tanto que tentaram aumentar seus próprios salários – o que só não ocorreu graças ao TCM que não permitiu -, agora, acharam pouco os sessenta dias de férias e alguns resolveram estendê-las por mais alguns dias. Compareceram à sessão: Renan Souza, Hélder Pimentel, Cássia Mascarenhas e Edizio Ferreira.

Assim, os trabalhos legislativos continuam ainda parados, esperando que “os sacrificados vereadores” descansem e retornem ao serviço, comparecendo as reuniões ordinárias na câmara.

Aliás, quando um cidadão por algum motivo falta ao trabalho lhe é cortado o ponto, sendo descontado ao final do mês o dia faltado. Será que vai acontecer a mesma coisa com nossos queridos vereadores?…

Redação Ubatã Notícias