Nas últimas eleições, o então prefeito Adailton Ramos Magalhães – Dai da Caixa – e Agilson Muniz – então vice – eram inimigos declarados. Havia troca de farpas e acusações, sobretudo nos discursos eleitorais.

Um fato curioso une agora o futuro de ambos: as contas reprovadas do executivo referente ao ano de 2007. A princípio, Agilson Muniz, enquanto vice-prefeito, não seria responsabilizado, mas assumiu a prefeitura por 4 meses no referido ano.

Agora, caso as contas de Dai da Caixa sejam reprovadas pela Câmara de Vereadores de Ubatã, ambos (Agilson e Dai) ficarão inelegíveis por 8 anos.

É possível afirmar, agora, que Agilson torcerá por Dai da Caixa, do contrário verá seu futuro político comprometido.

Redação Ubatã Notícias