Um dos assuntos mais comentados em nossa cidade são as contas rejeitadas do ex-prefeito Dai da Caixa. É sabido que Dai chegou a ser preso e ficou afastado por desvios de verbas públicas. O Tribunal de Contas dos Municípios fez o que lhe cabe, e reprovou as contas do ex-prefeito – o que não podia ser diferente, diante de tantas falcatruas com dinheiro público.

Outro assunto que está muito comentado nas ruas é o posicionamento de alguns vereadores perante o caso. O vereador Fernando Fernandes (FF), por exemplo, afirmou que as contas de Dai foram rejeitadas por critérios muito minuciosos do TCM, e ele (FF) não votaria contra as contas do ex-prefeito em virtude de ser este um filho de Ubatã.

O vereador esquece que o povo o elegeu para fiscalizar e representar os interesses da comunidade, e não de uma só pessoa. E que este povo, a quem ele deveria representar, foi lesado.

O nobre vereador deveria saber, também, que corrupção é crime, e se queremos uma sociedade justa, as leis devem ser para todos: brancos, negros, pobres, ricos, sem distinção de pessoa, credo, filiação e municipalidade. E que os verdadeiros filhos de Ubatã são aqueles que têm de levantar cedo, que trabalham todos os dias para honestamente alimentar sua família, além de todos aqueles que ainda não trabalham, mas vivem de maneira digna.

Quer defender a aprovação das contas do ex-prefeito, faça isso, mas pelo menos com o uso de argumentos consistentes! Afinal, o tempo passa e as pessoas estudam!

Ricardo Neto – Ubatã Notícias