Há aproximadamente um ano, o delegado Raimundo Nonato Figueiredo comanda a Polícia Civil de Ubatã. Neste período, crimes foram selecionados, drogas apreendidas e marginais foram parar atrás das grades.

Ainda assim, o delegado não se dá por satisfeito. De acordo com Figueiredo: “O trabalho da polícia é constante, difícil, mas prazeroso. A sociedade nos cobrar muito, e precisamos demonstrar que o nosso trabalho é sério e pautado na lei.”

A nossa redação aproveitou o momento para conversar com o delegado sobre os assassinatos de Everton Tiago Soares (28) e Zenildo Prachedes Santos (28). O primeiro ocorrido em dezembro e o último no mês de fevereiro.

De acordo com o delegado, tais crimes continuam sendo investigados, no entanto a polícia não poderia passar mais informações. Drº Raimundo Nonato disse, ainda, ter conhecimento da cobrança da sociedade para solucionar os supracitados crimes, mas garantiu que tudo acontecerá em tempo hábil. Vamos aguardar!

Redação Ubatã Notícias