Apesar de o prestígio político de Dai da Caixa e do apoio do vereador FF para aprovar as contas do ex-gestor, o ex-prefeito Agilson Muniz teve influência decisiva em tal aprovação.

Explica-se: dois vereadores confidenciaram a nossa redação que votaram pela aprovação das contas não por Dai da Caixa, mas por Agilson Muniz, que também seria prejudicado caso as contas fossem rejeitadas.

Como Hélder e Cássia já haviam declarado que confirmariam a decisão do TCM, e com mais dois vereadores afirmando que também votariam pela reprovação das contas do ex-gestor, dificilmente Dai da Caixa não ficaria inelegível se não fosse a interferência direta de Agilson Muniz.

Como Dai não poderia ter 4 votos contrários a aprovação, já dá para imaginar qual seria o resultado disso. O ex-prefeito agora só espera o parecer do TCM a respeito das suas contas de 2008.

Redação Ubatã Notícias