O Portal Ubatã Notícias já havia publicado um texto sobre o vandalismo na cidade, que danifica os telefones públicos e por consequência prejudica a população, que não pode usar o serviço para se comunicar com parentes e amigos.

O caso do orelhão que ilustra esta matéria é ainda mais impactante, uma vez que sobrou apenas o ferro que dava sustentação ao telefone. Um verdadeiro absurdo. Será que vivemos numa civilização?

Aliado ao vandalismo, a operadora OI não faz as manutenção dos telefones públicos, que é possível contar nos dedos de uma das mãos a quantidade deles que está funcionando na cidade.

Redação Ubatã Notícias