Salobrinho

Desde a criação do Portal Ubatã Notícias, a polêmica acerca da casa de Salobrinho tem sido a tônica dos debates promovidos no Boca no Trombone.

Segundo o advogado Clemilson Ribeiro, a casa foi adquirida pela Prefeitura Municipal de Ubatã em 1987, na gestão do então prefeito Almenísio Braga Lopes. A atual residente da casa, Genilda Santana, passou a morar em tal casa em 1989 e, desde então, apossou-se da residência.

Durante todo este tempo, houve, sem dúvida, um descaso da Prefeitura de Ubatã, uma vez que o último reparo feito na casa aconteceu na gestão de Gleide Santana, já se vão quase 20 anos.

Além de estudar na UESC desde então (faz diversos cursos de graduação), Genilda fez reparos na casa e vem pagando contas de água, energia e IPTU. No entanto, muitos estudantes relataram a nossa redação que é quase impossível conviver com Genilda.

– Ela é muito difícil, não há como viver na casa com ela – relatou uma ex-universitária de Ubatã.

Ainda de acordo com o advogado Clemilson Ribeiro, numa perspectiva moral e humana, a Prefeitura de Ubatã deve indenizar Genilda, uma vez que a casa foi abandonado pelo poder público, e ela quem, durante anos, fez benfeitorias na residência.

Mas caso a Prefeitura queira a casa de volta sem ônus algum, é preciso inicialmente notificar Genilda, e depois entrar com uma ação de reintegração de posse.

O Portal Ubatã Notícias tentará entrevistar Genilda Santana para prestar maiores esclarecimentos acerca da polêmica.

Redação Ubatã Notícias