Em entrevista concedida a Rádio Povo, o prefeito Edson Neves falou, sem rodeios, que, a partir desta semana, o vice-prefeito José Roberto Pazzi, disponibilizaria um dia para atender as pessoas em Ubatã.

Para justificar as ausências do vice-prefeito, o chefe do executivo alegou que este está expandido seus negócios particulares para outros estados, e povo ubatense teria de entender tais motivos.

Contrariando a Lei Orgânica do Município, que estabelece os seguinte: “o prefeito deve fixar domicílio e residir no município e dele não poderão ausentar-se, por motivo superior a 10 dias consecutivos, sem prévia autorização legislativa.

Como se nota, a Lei está sendo infringida duas vezes, pois vice-prefeito e prefeito além de se ausentarem da cidade constantemente por mais de 10 dias, não residem no município.

Qualquer leigo entenderia o que o prefeito Edson Neves afirmou em entrevista, não é preciso fazer análise do discurso ou ser cientista da linguagem para condenar tal absurdo.

A que se deve a omissão da Câmara Municipal de Vereadores?, pois os edis foram eleitos para representar e fiscalizar os interesses da comunidade. Não estão vendo isso? Esta é pergunta que não quer calar!

Redação Ubatã Notícias