Militantes do MST ocupam sede da Secretaria estadual de Agricultura (Seagri), no CAB

A coordenação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na Bahia anunciou nesta quinta-feira (14) que já foram ocupadas 40 propriedades de terra na Bahia, durante o chamado Abril Vermelho, jornada de luta em favor da reforma agrária. Cerca de três mil militantes continuam acampados no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, à espera de uma definição da pauta de reivindicações, que contém 15 itens. De acordo com o coordenador do movimento no estado, Marcio Matos, a Bahia é o estado brasileiro com o maior número de famílias de trabalhadores rurais sem terras acampadas: 25 mil.
A questão da reforma agrária voltou a ser pautada em uma reunião com o ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria Geral da Presidência, nesta quarta, em Brasília. No encontro, o governo se comprometeu em dar uma resposta sobre as reivindicações do movimento até o dia 2 de maio. Até lá, segue a agenda de ocupações do Abril Vermelho, que além reivindicar a reforma agrária no país, marca a passagem dos 15 anos do massacre de Eldorado dos Carajás, quando 19 manifestantes foram mortos pela Polícia Militar do Pará em uma fazenda.
Fonte: Bahia Notícias