Neudo Campos usava analfabetos, idosos e até índios para incluí-los na folha de pagamento do Estado, sem que soubessem

O ex-governador de Roraima, Neudo Campos (PP), foi condenado, nesta quinta-feira (28), a 16 anos de prisão por crimes de peculato e formação de quadrilha. No despacho, o juiz Helder Girão Barreto, da 1ª Vara Federal em Boa Vista, escreveu que Neudo “no exercício do cargo, e abusando dos poderes que detinha, instituiu um grupo com o fim de cometer crimes contra a administração pública”.
A Procuradoria da República sustenta que houve desvio de R$ 70 milhões por meio da inserção na folha de pagamento de mais de 40 funcionários fantasmas. O pepista governou Roraima por dois mandatos consecutivos, entre 1995 a 2002, e atualmente administrava uma imobiliária. O cumprimento da pena será em regime inicialmente fechado.
Fonte: Bahia Notícias