Todas as vezes que acontece votação polêmica na Câmara de Vereadores, faço questão de usar a palavra para justificar meu voto em consideração aos presentes à sessão e a toda população. Isto acontece quando votamos projetos, denúncias contra o Prefeito ou Prestação de Contas anuais do Executivo.

O Vereador neste momento tem que decidir, ele não pode ficar em cima do muro, tem que votar contra ou a favor. Sua decisão vai agradar muitas pessoas e desagradar a outras tantas. É como se fosse um Juiz de Direito quando concede uma sentença, agrada e desagrada. A diferença é que a decisão de uma Câmara de Vereadores pode ser derrubada por apenas um Juiz que é o guardião das Leis.

Quando votei favorável ao recebimento de duas denúncias relativas à saúde contra o Prefeito Edson Neves muitos gostaram e outros não. Quando rejeitei a denúncia sobre a micareta, da mesma forma fui criticado por alguns e elogiado por outros. Mas em todos os casos justifiquei meu voto de maneira clara e objetiva e, sobretudo, com muita coragem. E sempre vai ser assim com qualquer um que detenha mandato ou cargo.

Quanto aos comentários maldosos recheados de ódio e de inveja que postaram a meu respeito nos dois blogs de Ubatã a minha resposta é continuar trabalhando pelo povo, pois foi este trabalho dedicado e de muita qualidade que me deu uma boa posição nas pesquisas eleitorais, num trabalho solitário, sem grupo político, sem Deputado para ajudar e um partido sem estrutura que tem apenas uma candidata a Vereadora. Sei que isto incomoda muita gente.

Votarei sempre com a minha consciência escutando meus correligionários, pois sou um vereador de seis mandatos e construir minha carreira juntamente com eles. O meu estilo de fazer política é este e estou sendo aprovado pelo povo ha 24 anos. Convido meus críticos a se lançarem candidatos para que mostrem competência como eu.