O Juiz substituto da Vara Crime em Camacan, Fábio Mello Veiga, decretou a prisão preventiva dos envolvidos no esquema de corrupção que culminou na prisão do ex-delgado de Ubatã, Jackson Silva, e mais 17 pessoas.

O ex-delegado de Ubatã e um grupo de policiais civis, militares e empresários são acusados de crime de extorsão, extermínio, roubo de cargas e cobertura ao jogo do bicho. Jackson trabalhou em Ubatã entre os anos de 2002 a 2004.

Inicialmente, os envolvidos ficariam presos por 15 ou no máximo 30 dias. Com a análise do material coletado nos mandados de busca e apreensão, o juiz Fábio Mello Veiga optou pela preventiva de todos.

Redação Ubatã Notícias