Crianças se misturam a adultos no lixão de Ubatã (Foto: Nando Matos/UN)

Se a simples existência de um lixão já é algo mais do que questionável na atualidade, o que dizer então de crianças (ver mais fotos) que esparramam e catam lixo como se fossem urubus em busca de alimento para sobreviver. Esta chocante realidade assola há anos o município de Ubatã.

“A gente cata o lixo pra achar comida. A gente já conhece até as caçambas que traz (sic) frango e bolacha. Todo dia eu e meus irmãos vêm (sic) aqui atrás de comida”, disse uma criança de apenas 10 anos ao UN. A situação vista no lixão de Ubatã é, no mínimo, estarrecedora.

O pior da situação é verificar que o município não tem, pelo menos documentado, nenhum projeto para acabar com o lixão da cidade e, concomitantemente, pôr fim a presença de crianças no local, que além de viverem em condições sub-humanas, ainda correm risco de serem contaminadas no local. Lamentável. Alô, Poder Público!

Redação Ubatã Notícias