O prefeiturável Carlos Bomfim Frois, o Bomfim

O Ubatã Notícias entrevistou, na última sexta-feira (02), o empresário prefeiturável Carlos Bomfim Frois (PMDB), o Bomfim. Na entrevista, o empresário argumenta sobre o projeto político da oposição, as carências de Ibirataia e tece críticas à gestão Jorge Fair (DEM). Confira.

UN – Bomfim, por que pleitear ser vice e não a pré-candidatura a prefeito na chapa da oposição? Por que este desejo agora?

CB – Gostaria de destacar, primeiramente, que também estaria preparado para ser o pré-candidato a prefeito da oposição. Entendo, no entanto, que há no grupo pessoas que pleiteavam isso antes de mim. Penso que posso colaborar como vice-prefeito na chapa da oposição, que está unida em torno de um único projeto político. Quanto ao desejo de ser vice-prefeito, não é algo recente, mas eu apenas nunca havia revelado isso publicamente.

UN – A oposição já afirmou diversas vezes que está unida para ganhar as eleições municipais. Como administrar a vaidade num grupo formado por tantos prefeituráveis?

CB – O nosso grupo é coeso e não há qualquer tipo de vaidade ou egoísmo. Lutamos por uma causa comum, que é trazer dias melhores para o nosso povo, que sofre e espera por dias melhores. Portanto, vaidade certamente não será problema.

UN – Quais setores da administração pública o senhor apontaria com os mais problemáticos em Ibirataia?

CB – O nosso desejo está baseado em solução de problemas, em garantia de resultados e não em acusações, afinal o juiz é Deus. Portanto, vejo que a nossa cidade enfrenta problemas de falta/atraso nos pagamentos dos funcionários públicos e atendimento deficiente às necessidades do povo. Isso traz impactos negativos em vários setores e, principalmente, no comércio local, que sofre sem a circulação do dinheiro na cidade.

UN – Qual análise o senhor faz da gestão Jorge Fair?

CB – O mandato atual, que tem a duração de oito anos, mostrou que a política em Ibirataia precisa de inovação. O atual mandato tem muitas falhas, as quais, nós, a união de oposição, sabemos que podem ser corrigidas caso tenhamos a oportunidade. Essa é a nossa proposta: Inovar, solucionar e trazer resultados.

UN – Qual a diferença entre o projeto político que será apresentado pela oposição e a atual gestão do prefeito Jorge Fair?

CB – O nosso projeto tem algumas prioridades, as quais não negociamos, afinal precisamos desempenhar o que nos disponibilizamos a fazer: representar  o povo. Priorizamos a responsabilidade, honestidade, transparência e respeito ao cidadão, que será mostrado ao usar o dinheiro público da forma correta. Além disso, a nossa gestão será presente e atuante e não representada por terceiros. Sabemos que dessa forma o ibirataense voltará a sorrir.

UN – Considerações Finais

CB – Quero garantir ao nosso povo que estamos unidos para trazer dias melhores. Sabemos das carências e das expectativas dos nossos conterrâneos, e por isso mesmo assumimos o compromisso de, caso sejamos eleitos, governar a cidade de maneira justa e transparente, pois nada mais justo com o nosso povo, que vem sofrendo há tanto tempo. Dias melhores estão por vir!