Prefeitura poderá pagar até R$ 350 mil pela obra (Foto: NU)

O prédio da Merendeira Escolar de Ubatã continua fechado há mais de dois anos. A reforma foi iniciada na primeira parte do governo Agilson Muniz (PCdoB), mas um calote da Prefeitura na Dantas Construtora, que ingressou com duas ações na Justiça, impede que o prédio seja utilizado para fabricar a merenda dos alunos.

A obra foi orçada, via licitação, em R$ 144.177,95, mas a Dantas Construtora só recebeu de R$10 mil pela obra. O prefeito Edson Neves (PSD) quando assumiu a Prefeitura em maio de 2010, sustou os cheques alegando supostas irregularidades no processo licitatório, irregularidades estas nunca comprovadas.

A Dantas moveu duas ações na Justiça contra a Prefeitura. Os processos têm os números 000445-38.2010.805.0265 e 0000227-10.2010.805.0265 e correspondem, respectivamente, a Cobrança e Antecipação de Tutela e Reparação de Danos. Ao final do processo, a Prefeitura poderá pagar, caso perca a ação, cerca de R$ 350 mil à Empresa. Enquanto isso, a Merendeira funciona em prédio alugo. Flagrante  desrespeito ao dinheiro público.

Redação Ubatã Notícias