Presidente da Corte, Ayres Britto, foi o último a votar

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram por unanimidade que a reserva de vagas em universidades públicas com base no sistema de cotas raciais é constitucional. Iniciado nesta quarta-feira (25) e encerrado na noite desta quinta (26), os magistrados analisaram a ação ajuizada pelo Democratas, em 2009, contra esse a medida na Universidade de Brasília (UnB), informa o Bahia Notícias.

O último ministro a se manifestar, o presidente da Corte, Carlos Ayres Britto, disse que a política compensatória é justificada pela Constituição. Para ele, os erros de uma geração podem ser revistos pela geração seguinte. “O preconceito é histórico. Quem não sofre preconceito de cor já leva uma enorme vantagem, significa desfrutar de uma situação favorecida negada a outros”, afimou.

Redação Ubatã Notícias