Ex-prefeito fala ao Ubatã Notícias

O Ubatã Notícias entrevistou, no último domingo (29), o ex-prefeito de Ubatã Adailton Ramos Magalhães (PTB), o Dai da Caixa. Na entrevista, o ex-gestor falou sobre a convenção petebista, as falhas e virtudes de seu governo e fez, ainda, uma breve análise da atual situação político administrativa da cidade. Confira.

UN – Ex-prefeito, qual o balanço que o senhor faz do Encontro Municipal do PTB, partido o qual o senhor é o presidente?

DC – é com muito prazer que falo a todos os internautas, pois sabemos da grande audiência que possui o Ubatã Notícias não apenas na cidade, mas em toda a região. A expectativa é muito boa. Fizemos um café da manhã em nossa residência, e fomos bem acolhidos e o povo está clamando para que retornemos ao comando da Prefeitura. E estamos trabalhando para isso, este é o nosso primeiro passo, organizamos a convenção do partido e outros passos virão.

UN – Dai da Caixa, o senhor tem consciência de que é um dos pré-candidatos mais bem colocado em todas as pesquisas de intenção de voto. Como está a formação do grupo de coalisão que dará sustentação a sua campanha?

DC – Estou aberto. Essa coalisão com diversos grupos políticos devem acontecer em meados de maio. A partir deste mês já estarei novamente na minha cidade, e com certeza vamos ter diversas conversas para fechar este apoio em torno do nosso nome. Eu creio que vai dá tudo certo. As coisas estão caminhando.

UN – Ex-prefeito, quer dizer que o PTB juntamente com o senhor está aberto para a formação de um grande grupo para o seu retorno ao comando do executivo? E se isso ocorrer, qual será a bandeira de um possível governo Dai da Caixa?

DC – Com certeza estamos abertos para fazer novas alianças, ninguém governa sozinho. Portanto, discutiremos com os outros grupos estratégias para promover o desenvolvimento do município. Vamos fazer um trabalho um trabalho bem melhor caso sejamos eleitos, corrigindo os erros, mas mantendo o que deu certo em minha gestão. A cidade está um caos em todos os setores. A bandeira de nossa gestão será a da oferta de emprego, da educação, da saúde e de tudo aquilo que é relevante para o desenvolvimento da cidade. Faremos um grande trabalho, e gostaria de frisar que com uma nova equipe. Voltaremos com uma nova equipe, totalmente diferente.

UN – Qual foi a principal falha e o principal legado de seu governo?

DC – As falhas as pessoas enxergam com mais facilidade. Muitos dizem que a principal falha foi a minha equipe, mas houve pessoas na equipe que desenvolveram um excelente trabalho em nossa gestão. Já o maior legado foi levantar a autoestima do povo de Ubatã. O povo acreditou no nosso governo e fizemos um excelente trabalho de ação social. Procuramos acertar sempre, se houve falhas, vamos corrigir com uma nova equipe, com um novo pensamento.

UN – Ex-prefeito, qual análise o senhor faz da atual situação político-administrativa de Ubatã?

DC – Eu penso que o atual prefeito perdeu o gosto de administrar. Penso que quando um político não chega ao poder pelas vias democráticas, perde o desejo de gerir, como é o caso do atual prefeito. Ubatã hoje não é administrado. O governo é centralizador. Uma gestão precisa delegar poderes e confiar na equipe que está ao seu lado. Isso é importante, se você não faz isso, nada funciona na cidade. Infelizmente, o gestor perdeu a vontade de trabalhar por Ubatã.

UN – Considerações Finais.

DC – Eu gostaria de dizer que o povo acredite. Fala-se muito que eu não poderei ser candidato, mas graças a Deus não há nada que prove o contrário. Eu sou pré-candidato e serei candidato, a não se que a Justiça diga o contrário. Gostaria de agradecer ao site, pois sempre sonhei em ter a oportunidade de falar a este site conceituado que é o Ubatã Notícias. Obrigado.