Servidor deixa bilhete no trabalho e diz que só volta a trabalhar quando tiver o salário regularizado

A gestão Edson Neves (PSD) terá mais um abacaxi para descascar nos próximos dias, isso porque parte dos servidores públicos municipais – cerca de 20% da folha salarial do município – tem ensaiado deflagrar greve. Nesta quarta-feira (13), por exemplo, os garis paralisaram as atividades sob a justificativa de atraso salarial.

Além dos garis, o município já registra alguns casos isolados de servidores que não compareceram ao serviço em razão do atraso salarial. “Só retorno quando me pagarem. Tenho família e as necessidades não esperam. Quero o meu dinheiro e o problema resolvido o quanto antes”, disse o servidor.

A justificativa da Prefeitura de Ubatã para o não pagamento total da folha é a retenção de quase R$ 200,00 reais no FPM do município, valor este oriundo de uma dívida com o INSS. Em nota, a Assessoria da Prefeitura afirmou que nos próximos dias será divulgada a data em que os salários serão quitados. Os servidores vão se reunir nesta quinta-feira (14) para discutir o assunto.

Redação Ubatã Notícias