Foto: Tiago Melo/Bahia Notícias

Em assembleia realizada na manhã desta terça-feira, os professores da rede estadual de educação decidiram por unanimidade continuar a greve, que já dura 70 dias. De acordo com o diretor de imprensa da APLB, Luciano Cerqueira, a paralisação continua porque um contra-proposta encaminhada pela categoria ao Governo na semana passada ficou sem resposta. Uma nova assembleia para discutir os rumos da greve está marcada para a próxima terça-feira.

A categoria reivindica o pagamento do aumento pleiteado de 22% ao longo de 2012, desde que este valor seja válido para todos os professores – de todos os níveis, incluindo aposentados e probatórios. De acordo com Marilene Betros, diretora de assuntos jurídicos da APLB, os professores também querem a revogação da lei que transforma o vencimento dos docentes não licenciados em subsídio, aprovada na Assembleia Legislativa em abril, e o pagamento dos salários cortados.

Redação Ubatã Notícias