Emerson Sheik faz os dois gols que dá o título ao Corinthians

Todos os corintianos imaginavam uma final com a cara do Corinthians, com muito sofrimento, suor e lágrimas. Mas nem foi preciso tanto esforço no Pacaembu para levantar o troféu de campeão da Libertadores pela primeira vez na história. Mesmo com um ritmo menos frenético, a equipe paulista conseguiu sua vitória mais tranquila da reta final do torneio.

O triunfo por 2 a 0 sobre o Boca Juniors no Pacaembu foi conquistado sem muitos sustos ou calafrios e representou o confronto mais fácil do mata-mata desde as quartas de final. Nem a marcação, ponto forte da equipe de Tite em toda a competição, se destacou.

De acordo com o Datafolha, o Corinthians conseguiu menos desarmes contra os xeneizes do que no restante da competição. Foram 129 contra uma média de 139. O número de passes errados chegou a 68, sete a mais que a média alvinegra na Libertadores.

Redação Ubatã Notícias