Vídeo mostrava Cicarelli em cenas íntimas com ex-namorado

A Justiça de São Paulo concedeu uma liminar para o YouTube não ter mais que pagar uma multa estabelecida de R$ 95 milhões pelos dias em que um vídeo da apresentadora Daniella Cicarelli, em cenas íntimas com o então namorado, o empresário Tato Malzoni, ficou no ar. A empresa ainda recorre da decisão que a condenou a pagar a multa milionária.

O processo foi aberto pela apresentadora em 2006. O site manteve o vídeo no ar, mesmo depois da decisão da Justiça de retirá-lo, em junho de 2007. A defesa de Cicarelli e de Malzoni disse que não pretende recorrer para derrubar a liminar. O recurso movido pelo YouTube decidirá se reduz o valor da multa ou mantém o pagamento da indenização.