Paulo Silva é acusado de Infidelidade Partidária

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) adiou nesta quinta-feira (05) o julgamento do vereador Paulo César Silva e Silva. O edil responde a uma ação de Infidelidade Partidária impetrada pelo Ministério Público Eleitoral (MPE), que pede a cassação do parlamentar por ter trocado, em setembro do ano passado, o PMDB pelo PSC.

O Relator do Ação é o Juiz Maurício Kertzman Szporer. A cassação por Infidelidade não prevê ilegibilidade, mas ainda assim o vereador Paulo Silva, que possui seis mandatos à frente do legislativo ubatense, não concorrerá novamente à vereança, o edil indicou a sua esposa, a professora Joilda Silva (PSC).

O TRE já cassou este ano mais de quinze políticos por Infidelidade Partidária. Na última semana a corte cassou, por unanimidade, o mandato do Vereador Karlo Dalmar, que trocou o DEM pelo PV. O Tribunal ainda não definiu uma nova data para o julgamento da ação contra o vereador Paulo Silva.

Redação Ubatã Notícias