A bandeira do nosso governo será o povo, diz candidata barrochense

O Ubatã Notícias entrevistou, nesta quarta-feira (18), a atual vice-prefeita e candidata à Prefeitura de Barra do Rocha, Vera Lúcia Franco Ramos Costa (PSC). Na entrevista, a candidata fala sobre o apoio do prefeito Jônatas Ventura (PMDB), sobre as costuras partidárias e sobre o seu plano de governo. Confira.

UN – Vice-prefeita, candidatura deferida, quais são agora os passos da campanha?

VL – Agora é o momento de caminhar junto ao povo e apresentar a nossa plataforma de governo e seguir em direção à vitória. Estamos confiante e o povo tem demonstrado que acredita em nosso nome e em nossas propostas.

UN – Como estão as composições partidárias. O palanque já está completo, fechado?

VL – Já temos tudo fechado, definido e em busca da vitória do PSC-20, junto com Vera e Valdir e o apoio do prefeito Jônatas Ventura. Apesar disso, todos aqueles que acreditam e querem uma Barra do Rocha melhor terão espaço no nosso palanque e porque não na nossa equipe.

UN – Qual a relevância do apoio do prefeito Jônatas Ventura para a sua campanha eleitoral?

VL – É muito importante, sem dúvida. Acreditamos que o prefeito Jônatas é o fiel da balança, e o povo reconhece o trabalho dele para o bem de Barra do Rocha nesses quase oito anos de governo. Sempre estivemos juntos, e mais uma vez democraticamente ele me apoia, pois levou em consideração o resultado das pesquisas eleitorais, que apontava o nosso nome em primeiro lugar.

UN – Qual seria a bandeira de um possível governo Vera Lúcia?

VL – Se formos eleita, a bandeira do nosso governo será a da humildade, da união do povo, pelo povo e para o povo. Essa é a nossa visão de administração pública. Trabalharemos incessantemente para gerar emprego e renda para a população e criaremos os meios para desenvolver o município.

UN – Quais as principais carências de Barra do Rocha hoje?

VL – Observamos que Barra do Rocha precisa avançar em diversos setores, mesmo reconhecendo que a cidade se desenvolveu muito nos últimos anos. Precisamos avançar na educação do município, pois uma série de fatores contribuiu para que a cidade não avançasse como deveria neste setor. Resolvido os problemas da educação, os demais setores avançarão tranquilamente.

UN – Por sinal, candidata, a bandeira do adversário é justamente a educação. A senhora já tem alguma proposta concreta para este segmento?

VL – Sem dúvida, pois temos uma vida dedicada à educação. Trabalhamos durante doze anos no Colégio Rio Novo, de Ipiaú. Em Barra do Rocha, durante o nosso governo na década de 1990, o CEMMO tinha 1.600 alunos, reformei todas as escolas do município, inclusive as da zona rural. Na época não havia sequer o Fundeb, mesmo assim priorizamos a educação do município.

UN – Em sua opinião, candidata, é mais fácil administrar Barra do Rocha agora mesmo com tantas retenções do INSS do que foi durante a sua gestão, quando os recursos eram escassos?

VL – Sem dúvida. A vida é um eterno aprendizado. Deixamos o governo há 16 anos e de lá para cá vimos onde erramos, onde os outros erraram e também onde acertamos e os outros acertaram. O processo de aprendizado é natural. Estamos nos preparando intelectualmente para assumirmos este grande desafio. Vamos priorizar a educação, infraestrutura, agricultura, saúde, ação social e tudo aquilo que possa contribuir para fazer com que a nossa cidade avance. Com o nosso vice-prefeito Valdir, que é do PT, teremos portas abertas no Governo do Estado e também no Governo Federal.

UN – Qual experiência positiva a senhora traz da sua primeira gestão. E o que não se repetiria?

VL – O grande legado da nossa gestão na década de 1990 é a transparência e o zelo com o dinheiro público e, sem dúvida, caso sejamos eleita, isso se repetirá. Além disso, realizamos diversas obras que colocaram Barra do Rocha numa situação interessante. Quando aos erros, acreditamos que a nossa primeira gestão foi um pouco prejudicada pela escassez de recursos e a crise do cacau vivida no período, mas a situação agora é de mais tranquilidade. Já elaboramos o nosso plano de governo e vamos apresentá-lo durante uma audiência pública.

UN – Considerações Finais.

VL – Peço a Deus que me dê forças para enfrentar esta campanha. O carinho que tenho recebido nesta cidade é algo fantástico. O povo acredita em mim e na minha honestidade. A nossa candidatura tem ganhado às ruas e o coração das pessoas. Temos muito a mostrar, a apresentar, e o nosso plano de governo será apresentado durante a campanha eleitoral. Um abraço carinhoso a todos.