Aulas da maioria das escolas da rede municipal de ensino continuam paralisadas

Os zeladores e vigilantes escolares estão tiririca da vida com a Prefeitura de Ubatã, sob a gestão da prefeita em exercício Cássia Mascarenhas (PMN), isso porque os salários, que deveriam ter sido pagos até o 5º dia útil do mês, até este sábado ainda não haviam sido depositados pelo executivo municipal.

Havia a expectativa de que os salários referentes ao mês de maio (pasmem) pudessem ser sacados neste sábado (21), expectativa esta que não se confirmou. Em razão do impasse, as aulas da maioria das escolas da rede municipal de ensino estão paralisadas e os alunos estão sem aula.

Os servidores cruzaram os braços no último dia 13 de julho, e prometem só voltar ao serviço após a regularização dos salários. “Pagaram o mês de junho e ‘esqueceram’ de pagar maio. Só voltaremos pra (sic) o trabalho quando o nosso salário cair na conta, temos família”, diz um vigilante. Por ora, silêncio no executivo municipal.

SALÁRIOS RETALHADOS NA EDUCAÇÃO

A Prefeitura de Ubatã afiou a navalha e passou, sem dó, nos salários dos servidores da Secretaria de Educação do município. Diversos funcionários foram surpreendidos com descontos nos vencimentos que, em alguns casos, ultrapassaram R$ 1mil reais. A indignação é geral. A Diretora da APLB, Edneia Souza, disse que o Sindicato acompanhará a situação e promete apoio na peleja dos servidores.

Redação Ubatã Notícias