Parte dos manifestantes queriam que contas do prefeito Altamirano de Jesus Santos, o Sapão, fossem colocadas em pauta (Foto: Ubatã Notícias)

Servidores que ocupam cargos de confiança na gestão do prefeito Altamirano de Jesus Santos (PDT), o Sapão, foram à Câmara de Vereadores de Gongogi na noite desta segunda-feira (27) para pressionar o presidente da Casa, o edil Adelino Araújo (PT), a colocar as contas do alcaide referentes ao exercício de 2010 em votação.

O resultado da empreitada não poderia ser diferente: sessão cancelada e confusão. Diversos adversários do prefeito Sapão também resolveram ir ao legislativo gongogiense, e sob um clima de forte tensão, o presidente da Câmara acabou cancelando os trabalhos sem sequer terem sido iniciados.

Segundo a vereadora Anesuita Ventura (PRP), a Veinha, a Comissão de Finanças e Contas perdeu o prazo para entregar os documentos à mesa diretora da Câmara e o Jurídico estava analisando a situação. A edil disse ainda que a medida tomada pelo presidente, cancelando a sessão, evitou um confusão ainda maior.

PREFEITO QUER CELERIDADE EM VOTAÇÃO DAS CONTAS

O prefeito Sapão teve as suas contas referentes aos exercícios de 2009 e 2010 reprovadas pelo TCM. A Câmara aprovou as contas referentes a 2009, mas 2010 continua sem julgamento. O alcaide quer celeridade na votação, pois teme que a sua candidatura, que está impugnada em 1ª instância, seja também inferida pelo TRE-BA, que tem liberado candidatos com contas reprovadas pelo TCM, mas aprovadas pela Câmara. O Tribunal não se posicionou, no entanto, quando o candidato ainda não teve as contas apreciadas pela Câmara, como é o caso de Sapão.

Redação Ubatã Notícias