Ministério Público foi acionado para exarar parecer (Foto: Fábio Santos/UN)

Havia a expectativa de que a Câmara de Vereadores de Gongogi votasse, nesta segunda-feira (03), as contas do prefeito Altamirando de Jesus Santos (PDT), o Sapão, referente ao exercício financeiro de 2010. Tais contas receberam parecer opinando pela rejeição por parte do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

O problema é que a Comissão de Finanças, Contas e Controle perdeu o prazo para apresentar o parecer sobre as contas de Sapão e o caso foi parar no Jurídico da Câmara, que alicerçado no Regimento Interno da Casa, recomendou que as contas fossem enviadas ao Ministério Público (MP) para que este exare um parecer.

A votação das contas, que na semana passada causou confusão e cancelou a sessão na Câmara de Vereadores, perde urgência agora, isso porque o prefeito Sapão teve a candidatura deferida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) nesta terça-feira (04) e pode “empurrar” a votação/aprovação mais para frente. 

Redação Ubatã Notícias