Servidores reclamam de atrasos salariais (Foto: Ubatã Notícias)

Diversos servidores públicos municipais interditaram no início da tarde desta terça-feira (11) a BR-330, ainda na zona urbana de Ubatã, para protestar contra os salários atrasados por parte da Prefeitura. Mais cedo, os manifestantes já haviam queimado pneus em frente à sede do poder executivo municipal.

Segundo informou alguns servidores, os atrasos chegam a 4 meses e já comprometem as necessidades básicas. “O movimento é pacífico. Queremos apenas chamar a atenção das autoridades para o nosso problema, pois já está faltando até alimento em nossa mesa”, disse um servidor público.

Os manifestantes querem sentar com o prefeito Edson Neves (PSD) para discutir o pagamento dos salários atrasados, bem como a garantia de que não haverá mais problema no que se refere à quitação dos vencimentos. Um grupo de manifestantes ainda ocupa o prédio da Prefeitura de Ubatã e servidores da sede do executivo não estão trabalhando neste momento.

Ver mais Fotos

PREFEITO DIZ QUE MANIFESTAÇÃO TEM CUNHO POLÍTICO

Ao Ubatã Notícias, o prefeito Edson Neves afirmou que os atrasos salariais são oriundos de gestões passadas e que os recursos que chegaram aos cofres públicos, após o seu retorno ao comando do executivo, não foram suficientes para regularizar a folha salarial. O alcaide disse ainda que o movimento é político. “É só observar os rostos das pessoas que estão à frente da manifestação e coordenando as ações. São bem conhecidos e todos sabem a que grupo político pertencem. O que posso garantir é que pagaremos os salários, mas precisamos, por exemplo, que os manifestantes desocupem o prédio da Prefeitura para que seja elaborada a folha salarial do município. Regularizaremos a situação. Já conversamos com a APLB e conversaremos com todas as categorias. O diálogo é aberto e há transparência na nossa gestão”, disse Neves.

Redação Ubatã Notícias