Massacre completará 20 anos no próximo dia 2 de outubro

Do Bahia Notícias

A Justiça de São Paulo decidiu, nesta quinta-feira (27), levar 28 dos policiais militares acusados de participação no massacre do Presídio de Carandiru a júri popular no dia 28 de janeiro de 2013. Cerca de 360 policiais são acusados de invadirem o presídio na capital paulista no dia 2 de outubro de 1992 e de matarem 111 presidiários ao tentar reprimir uma rebelião com uso de metralhadoras, fuzis e pistolas.

O massacre, que completará 20 anos, é considerado um dos mais violentos casos de repressão à rebelião em casas de detenção no país. O juiz José Augusto Nardy Marzagão, da Vara do Júri de Santana, decidiu também que o processo será julgado em etapas por envolver um grande número de réus. O júri está marcado para as 9 horas, no Fórum da Barra Funda, na zona oeste da capital paulista.

A expectativa da advogada Ieda Ribeiro de Souza, que defende 79 réus no caso, era que o julgamento só marcado após o resultado da perícia do confronto balístico feito pelo Instituto de Criminalista (IC). Mas o juiz considerou que a falta da perícia não prejudicará o julgamento, diante da impossibilidade do IC fazer o confronto de balística. Para o magistrado, é imprescindível que o caso seja julgado e que não entende a razão de um processo permanecer sem julgamento por 20 anos.