Repasses do TFD não têm sido feitos em Ubatã

O pedreiro Sérgio da Silva, de 55 anos, é morador do município de Ubatã e há um ano faz hemodiálise em Itabuna por causa de uma insuficiência renal gerada pelo Diabetes, o que tem sido possível por conta do Tratamento Fora do Domicílio (TFD), programa do Governo federal em parceria com as prefeituras para arcar com as despesas de locomoção do paciente. Entretanto, no último mês, Sérgio tem sofrido prejuízos no tratamento, por conta da não liberação do recurso do TFD e o motorista esta com salário em atraso.

“Essa ajuda é muito importante para nós que precisamos sair da nossa cidade e fazer tratamento em outra. Eu, por exemplo, que não tenho como trabalhar, conto com a bondade dos amigos, o que tem me ajudado muito”, declarou ele. Sérgio afirmou que por esta mesma dificuldade passam outros pacientes. Por falta de informação, ele revelou que nenhum deles fez denúncia no Ministério Público sobre o atraso. Entretanto, adiantou que irá se informar mais sobre o assunto para ver se por meio do órgão de Justiça consegue garantir a regularização desse direito.

Redação Ubatã Notícias