Alunos foram liberados mais cedo

A greve dos profissionais da rede municipais de Ubatã começou no dia 12 de setembro e foi finalizada nesta segunda-feira (12), dois meses após o início. A paralisação foi motivada por atrasos salariais, condições precárias das escolas e o pagamento, por parte da prefeitura de ubatã, do piso nacional da educação.

Mais de 3 mil alunos estavam sem aula e retornaram às atividades nesta segunda (12). O município, no entanto, sofreu perda de alunos devido à greve, sobretudo para as escolas estaduais. A Secretaria de Educação deve realizar uma campanha para conseguir o retorno dos alunos às instituições municipais.

Apesar do retorno às aulas, as escolas municipais tiveram de liberar os alunos mais cedo, isso porque a Prefeitura de Ubatã, sob a gestão Cássia Mascarenhas (PMN) não enviou a merenda escolar. Um absurdo sem tamanho!

Redação Ubatã Notícias