Mais uma categoria ameaça paralisar atividades

As merendeiras da rede municipal ameaçam suspender as atividades caso não recebam os vencimentos. Elas reclamam que o salário está atrasado há mais de cinco meses. “É bem complicado, porque tem mulheres que trabalham para sustentar a família. Tem merendeira que está dependendo de outras pessoas para sustentar a família”, contou a merendeira Michele Moraes. 

No início do mês a categoria fez um acordo com o executivo, que prometeu pagar as contas em atraso até esta quinta-feira (15). “Nós vamos notificar a prefeita. Em um prazo de cinco dias da notificação, se ela não fizer o pagamento, nós vamos suspender nossas atividades”, garantiu uma servidora.

Em tempo, o prédio onde funciona a Merendeira Escolar é alugado, isso porque foi feita uma reforma no governo Agilson Muniz (PMN) e o ex-prefeito Edson Neves (PSD), ao assumir o executivo, se negou a fazer o pagamento sob a justificativa de sobre preço. Com o impasse, o valor da reforma, orçada em pouco mais de R$ 130mil, já está num valor superior a R$ 300mil. Agora é com a Justiça

Redação Ubatã Notícias