Warning: Use of undefined constant HTTP_USER_AGENT - assumed 'HTTP_USER_AGENT' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/ubatanoticias/public_html/wp-content/themes/ubatanoticias/header.php on line 1
Da Série Desafios 2013: Ubatã deve mais de R$ 1milhão a Embasa



Audiência
Ubatã FM
Publicidade






Da Série Desafios 2013: Ubatã deve mais de R$ 1milhão a Embasa

Nova gestão terá de renegociar dívida milionária com a Embasa

O município de Ubatã deve, à Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), mais de R$ 1 milhão, mais precisamente a incrível quantia de R$ 1.205.274,45. O débito é histórico e chegou a ser renegociado, em 2010, ainda na gestão do prefeito cassado Agilson Muniz (PCdoB), à época, equivalente a R$ 723.935,14.

Desde então, o débito aumentou R$ 481.339,31 e alcançou a cifra atual, que é superior a R$ 1milhão. Os débitos são oriundos dos prédios públicos do município, a exemplo do Mercado Municipal, Matadouro e Ginásio de Esporte. Há casos de instituições escolares que possuem débitos de água superiores a R$ 10 mil.

“A situação atual é crítica, pois a Prefeitura de Ubatã não paga sequer um recibo de água há vários meses, mas tal fato é resultado de administrações irresponsáveis e desastrosas, que não tiveram outra preocupação senão a de usurpar os cofres públicos”, diz um experiente observador político ubatense. Renegociar a dívida com a Embasa, numa condição que não comprometa o pagamento da folha e a implementação de investimentos, será um desafio da próxima gestão.

Redação Ubatã Notícias

6 respostas para “Da Série Desafios 2013: Ubatã deve mais de R$ 1milhão a Embasa”

  • rosenilton says:

    O mercado Municipal atende diversos comerciantes e ao publico em geral, lembro até quando tinha micareta nas suas depededencia com as conhecida sonorização da KING SON, mas pergunto quem deve pagar a conta de energia de cada box, o povo em geral, ou o comerciante que usufrui das instalações, o mesmo para a agua consuminda pelo box, a prefeitura deveria pagar somente pelo consumo comum, um projeto eletrico e hidrosanitario deve nortear os custos de implantação de consumo individualizado.
    Rosenilton – Eletrotecnico

  • ANONIMO says:

    A EMBASA META A FACA

    A EMBASA NÃO PAGA ALVARA DE FUNCIONAAMENTO.
    A EMBASA NÃO PAGA ISS.
    A EMBASA NÃO PAGA A UTILIZAÇÃO DOS LOGRADORES PÚBLICOS.

    MESMO ASSIM ELA COBRAR:

    POR MUITOS MEDIDORES SEM QUALQUER USO “CONSUMO ZERO” INSTALADOS PELO ENTÃO PREFEITO “DAI DA CAIXA” NA AVENIDA LANDULFO ALVES PARA “MOLHAR” AS ARVORES GIGANTES QUE ELE ERRADAMENTE PLANTOU, ESTA ARVORES CRECEM ATÉ 20 METROS DE ALTURA E POR ISTO MESMO NEM RFAZEM SOMBRAS, E AINDA CORREMOS UM RISCO DE EM UMA VENTANIA ELAS ATINGIREM OS FIOS DE ALTA TENSÃO. POIS É SÃO FARIOS HIDROMETOS NAQUELA AVENIDA E ASSIM EXISTEM OUTROS.
    COBRAM DAS ESC OLAS PÚBLICAS DO MUNICIPIO O VALOR DE UMA LIGAÇÃO COMERCIAL – UMA ESCOLA PARTICULAR ESTA SIM É COMERCIAL MAS UMA ESCOLA PÚBLICA?
    EM TEMPO OS MEDIDORES DA AVENIDA LANDULFO ALVES SÃO COBRADOS TAXAS COMERCIAIS.
    DEVEM EXISTIR MAIS OU MENOS 10 MEDIDORES SEM QUALQUER USO E SE COLOCARMOS ESTAS TAXAS A R$ 50,00 CADA DA UMA DESPESA DE R$ 500,00 POR MES E R$ 5.000,00 POR ANOS.
    ALERTA A NOVA GESTORA – DISCUTA AESTE ASSUNTO NA REUNIÃO DOS PREFEITOS DA BAHIA — NÃO É JUSTO O MUNICIPIO PAGAR POR TANTAS COBR4ANÇAS INJUSTAS!

Deixe seu comentário