Análise do caso levará em conta a segurança dos pacientes

Depois da polêmica que levou à venda controlada do emagrecedor sibutramina no Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vai rever o uso do medicamento no mês que vem. A Anvisa publicará em janeiro o resultado de uma nova análise sobre a substância e o órgão regulador pode optar pela proibição da venda da sibutramina no país. Os resultados da política de controle do medicamento, que vem sendo vendido com restrições desde dezembro de 2011, podem levar o órgão a retirar a substância do mercado, assim como fez com os anfetamínicos mazindol, femproporex e anfepramona. O diretor-presidente da Anvisa, Dirceu Barbano, explica que a nova análise do caso levará em conta a segurança dos pacientes que usam o medicamento. “O produto pode ser banido se chegarmos à conclusão de que não temos como manejar a questão de segurança que envolve a sibutramina”, disse Barbano. Segundo ele, a substância está sob o maior controle possível. Hoje, no momento da prescrição de remédios à base de sibutramina, pacientes e profissionais de saúde devem assinar um termo de responsabilidade. Informações do Correio Braziliense.