Prefeita eleita, vice-prefeito e alguns vereadores eleitos vão ao Hospital conversar com servidores (Foto: Dil Lacerda/UN)

Prefeita eleita, vice-prefeito, alguns vereadores eleitos e membro do futuro governo vão ao Hospital conversar com servidores (Foto: Dil Lacerda/UN)

Os servidores do Hospital Municipal de Ubatã, após breve reunião realizada na noite desta sexta-feira (28), decidiram paralisar as atividades se a prefeita em exercício, Cássia Mascarenhas (PMN), não regularizar os salários da categoria até o meio dia deste sábado (29). “Quem trabalha quer receber”, protestou uma servidora.

Representantes da gestão Mascarenhas estiveram na Unidade Hospitalar e ficou acordado que parte dos salários serão acertados nestes sábado, mas a situação ainda causa desconfiança entre os servidores. “Vamos aguardar a situação. Se não houver o pagamento, vamos paralisar as atividades”, disse outra funcionária.

Servidores ainda reclamaram que ouviram o “conto do vigário” de prepostos da gestão Mascarenhas, que afirmaram que o débito seria totalmente equacionado no dia 02 de janeiro. O curioso é que na data mencionada já terá tomado posse a prefeita eleita, Siméia Queiroz (PSB). Piada sem graça para quem não tem motivos parar sorrir!

PREFEITA ELEITA E VEREADORES VÃO À UNIDADE HOSPITALAR

A prefeita eleita, Siméia Queiroz (PSB), o vice-prefeito eleito, Wesley Faustino, juntamente com os vereadores eleitos e membros do futuro governo estiveram no Hospital Municipal na noite desta sexta-feira (28) para conversar com os servidores, e garantiram que será prioridade da próxima gestão o respeito aos funcionários e o pagamento em dia dos salários dos diversos setores da administração pública.

Redação Ubatã Notícias