Armas e munições de diversos calibres eram vendidas no boteco do Galego.

Armas e munições de diversos calibres eram vendidas no boteco do Galego.

Do Pimenta

A polícia descobriu neste fim de semana que o boteco de um sujeito conhecido como “Galego”, em Belmonte, comercializava muito mais do que pinga e outros líquidos alcoólicos. Por trás da inocente birosca, havia um verdadeiro arsenal, que era oferecido para uma grande clientela.

O próprio comerciante confirmou o bom desempenho do negócio aos homens da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Mata Atlântica, que efetuaram a prisão do elemento e a apreensão das armas e munições.

No estoque do Galego, havia duas espingardas calibre 12, munições de diversos calibres (entre eles, 38, 32, 36 e 44), além de pólvora, espoletas e cápsulas para recarga de munição. Não foi informada a procedência do material. O comerciante foi detido em uma cela da delegacia de Belmonte.