Caio Pina diz que situação já foi discutida com vereadores

Caio Pina é presidente da Câmara Municipal de Ibirataia

O presidente da Câmara Municipal de Ibirataia, o edil Caio Pina (PP), afirmou, na manhã desta quinta-feira (10), que não será possível pagar os novos salários dos vereadores aprovados em 2012, que é de R$ 6mil. Segundo Pina, Resolução do TCM determina que o valor prudencial para gastos com pessoal é de 66,5%.

“O Duodécimo da Câmara é de R$ 92 mil e houve aumento de 9 para 11 no número de vereadores. Então, só com salários de edis, o legislativo gastaria mais de 66,5% com pagamento de pessoal, que é o limite prudencial do TCM, e tal fato pode ocasionar reprovação de contas, o que certamente não queremos”, disse Caio Pina.

Ainda segundo Pina, a situação já foi amplamente discutida com os demais vereadores e houve compreensão. “Acreditamos que os vencimentos dos atuais vereadores será de R$ 4mil, mas ainda não há uma definição. A Câmara tem outros servidores e não podemos ultrapassar o limite prudencial do TCM com gastos de pessoal, finalizou Pina, eleito presidente para o biênio 2013/2014.

CÂMARA DE UBATÃ VIVE SITUAÇÃO SEMELHANTE

A Câmara Municipal de Ubatã recebe, mensalmente, cerca de R$ 101 mil de repasse do duodécimo. No ano passado, o legislativo ubatense aprovou salários dos parlamentares em R$ 6 mil. Ocorre que só em gastos com pagamento de salários de vereadores alcançaria R$ 66 mil, ou seja, cerca de 66% do duodécimo seria utilizado para pagamento de pessoal. O problema é que a Câmara possui outros servidores, que com salários somados aos dos edis, ultrapassaria o limite prudencial determinado pelo TCM, que é de 66,5%. Em Ubatã, ainda não há definição sobre quanto será, de fato, os vencimentos dos novos vereadores.

Redação Ubatã Notícias