Punição a empresas vai até março de 2013

Punição a empresas vai até março de 2013

Demora no processo de marcação das consultas e redução no número de médicos que atendem pelo plano são alguns dos fatores que levaram a Unimed, Promédica, Plamed e a operadora de saúde do Serviço Social das Estradas de Ferro (Sesef) a terem a comercialização de seus serviços proibida pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Juntas, as duas empresas, que fazem parte da lista de 28 operadoras suspensas, anunciada na última quinta-feira (10), atendem a mais de 115 mil pessoas em todo o estado. As companhias já tinham sido notificadas anteriormente pela ANS pelo descumprimento da Resolução Normativa 259, de 2011, que estabelece prazos máximos para atendimento em consultas, exames e cirurgias. Por serem reincidentes, as empresas ficarão sujeitas a medidas administrativas, como a assinatura de um termo de compromisso, com definições para a melhora do atendimento, e a instalação de uma direção fiscal para a correção de irregularidades administrativas, além do pagamento de multas de até R$ 100 mil. Informações do Bahia Notícias.