Comerciantes estiveram no canteiro da SPA, em Barra do Rocha.(Foto:GI)

Comerciantes estiveram no canteiro da SPA, em Barra do Rocha.(Foto:GI)

Do Giro em Ipiaú/José Américo

Há cerca de dois anos a empresa SPA Engenharia Indústria e Comércio, responsável pela construção do trecho regional da Ferrovia Oeste Leste (Fiol) contraiu dividas, de aproximadamente R$ 3 milhões, junto a comerciantes de Ipiaú e outras cidades da região. Desde então, a empresa vem protelando o pagamento sem justificativas convincentes. Diante dessa situação os fornecedores decidiram se organizar na buscar meios mais eficazes de fazerem cumprir os seus direitos. Na tarde de quarta-feira (16) uma comissão representativa da categoria esteve no canteiro de obras da empresa devedora com o intuito de obter alguma informação a respeito do assunto, tendo em vista  que circulava em Ipiaú uma informação de que a SPA teria sido afastada da obra. O grupo foi recebido pelo gerente de contrato Fernando Fonsêca, que de imediato descartou a informação, afirmando que a mesma não passava  de boato.

 O gerente assegurou que a SPA honrará o compromisso, mas para isso depende de um repasse de verbas por parte da empresa estatal Velec- Engenharia, Construções e Ferrovias S.A. Em seguida o grupo de fornecedores manteve contato com prepostos da Valec , sendo que um deles informou que a estatal tem feito os repasses monetários à empresa terceirizada. O desencontro nas informações só fez aumentar a preocupação dos credores. Falando em nome do grupo, o empresário Silas Feitosa destacou que persistindo a situação os fornecedores prejudicados irão viabilizar ações que repercutam na mídia nacional até que a divida seja quitada. A reportagem do Giro apurou que no tocante ao trecho da ferrovia que envolve esta região, a Valec e o consórcio liderado pela SPA ainda estão em negociação em razão da ausência de comprovantes de regularidade fiscal e trabalhista.